quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Desabafo

Já vou pedindo desculpas antes de começar, não consigo  dormir, tenho pensado bastante em tudo o que aconteceu no hospital, e só agora me cai a ficha do porque eu estou assim... tenho uma tomografia marcada pra próxima semana, e exames sempre tiram o meu sono, e a minha tranquilidade.
Este não é o primeiro grande problema que tive na vida, na verdade nem o segundo, mas só vou falar de coisas que dizem respeito a mim. Quando tinha 17 anos, em agosto de 2002 eu descobri que tinha um Linfoma de Hodgkin (acho que é a 1ª vez que conto isso aqui), um tipo de câncer que ataca as células de defesa do organismo (os tecidos linfáticos), mas minha maneira de lidar com isso, naquela época, foi totalmente diferente da maneira que trato hoje o Sarcoma de Ewing. Naquela época foi tudo muito fácil (em vista de agora), claro que sofria os efeitos da quimioterapia e radioterapia, mas nem em comparação do que foi desta vez. Eu fazia quimio de 15 em 15 dias, e o meu cabelo caiu uma só vez, e continuava crescendo ao longo do tratamento; a minha imunidade não baixava e eu levava uma vida quase normal, somente nas últimas 4 últimas sessões de quimioterapia que eu realmente fui sentir as reações. Minha cura veio em julho de 2003, e desde aquela época eu vinha fazendo controle da doença, consulta de 3 em 3 meses por 2 anos e depois de 6 em 6, fazia exame de sangue sempre e tomografia 1 vez ao ano. Este controle de nada me serviu pra diagnosticar logo o Sarcoma, que realmente só começou a me incomodar em abril de 2009, mas já sendo tarde para evitar as sequelas motoras, porque o tumor estava pressionando o meu nervo ciático... passei por muita coisa nesse 1 ano e meio de tratamento, coisas que eu jamais imaginaria, e achei que não iria aguentar, o tratamento oncológico é uma coisa muito cruel, e ás vezes nem a certeza de que vai dar tudo certo você tem. Meu maior medo depois de ter tido o Linfoma era de ter que passar de novo pela quimioterapia; e parece que é sempre assim... "o que eu mais temia me aconteceu". Espero, do fundo do coração que tudo dê certo e que nada mais de mal me aconteça, não sei se estaria preparada pra lidar de novo com esta situação.
Peço que rezem por mim, que meus exames continuem ótimos e que só seja um medo bobo, que passe logo.
Já estou me sentindo melhor por ter compartilhado isso com vocês...mas peço mil desculpas por não ser uma coisa boa de ler...
Muito obrigada por continuarem lendo o blog e mandando mensagens de apoio sempre...
Bjos da melodramática-pseudo-mexicana, 
Grazi

10 comentários:

  1. Grazziii... vAiDaRtUdOcErTo! E se não der, tu me avisa q vou lá na sta. casa te levar um mega cachorro do bigode, com uma coca bem gelada e uns presentes da Renner! Viu, já conheço até teus gostos!!

    hehehheheh
    bjbj

    ResponderExcluir
  2. HAUHAUAHUAHAU! Por essa eu não esperava! Brigadão mesmo pela força, tanto no hospital, quanto aqui, via web!
    Brigadão mesmooo!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  3. será que existe algum tipo de câncer que ataque o tecido adiposo?

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Sim... mas ele só ataca pessoas com GENE DA OBESIDADE!

    ResponderExcluir
  6. na verdade, nao entendi o comentario, mas td bem...

    ResponderExcluir
  7. ai gurias... dclpm o cmetário mal expressado... mas quiz dizer q existe sim o cancer do chamado tecido gordo, mas ele só acomete pessoas q possuem o gene da obesidade, q é passado de pai pra filho! O difícil é descobrir se a gente possui o tal gene! Será q me expressei melhor??
    dsculpem!!
    bjbjbjbj

    ResponderExcluir
  8. Eu achava que vcs dua estivessem brincando... Mas bom saber, nem sabia que existia!
    bjo-bjo

    ResponderExcluir